sábado, 1 de dezembro de 2012

PROSPERIDADE


Você me chamou, então eu vim!
Porém, é assim que você me recebe?
Como espera que eu circule livremente por essa casa tão desorganizada?

Sou força livre, preciso de espaço. Não entro em casas fechadas e desarrumadas.
Se o seu ambiente está bagunçado, os encantos que eu trago ficam bloqueados pelo amontoado de tralhas, tranqueiras jogadas, caixas e lixo acumulado que você guarda para usar algum dia, sem perceber que esse depósito de entulho só bloqueia o seu caminho.


Meu nome é Prosperidade, mas só entro e permaneço na residência de quem está preparado, de verdade, para me receber, quem se acerta, se limpa e cura a si mesmo, para valer.
Se água vaza em jarro rachado, prosperidade não flui no caos.


Quem chama a força da prosperidade, precisa compreender que, se o ajuste não começa em si mesmo, todo o resto fica ao relento.


Seja mais esperto, pare de sofrer com os bloqueios que você mesmo causa em sua vida.

Renove-se. Jogue fora o que não serve. Mude, antes que a vida mude você!
E não perca o seu tempo me evocando enquanto você não aprender a lição mais básica de quem deseja ser próspero: casa limpa!

Nenhum comentário:

Postar um comentário